Cultura marca presença no II Workshop do Projeto Geoparque Costões e Lagunas do RJ

Cultura marca presença no II Workshop do Projeto Geoparque Costões e Lagunas do RJ

Os participantes do II Workshop do Projeto Geoparque Costões e Lagunas do Rio de Janeiro vão conhecer um pouco mais sobre o Museu de Sítio Arqueológico Sambaqui da Tarioba, principal sítio de interesse histórico-cultural na área do geoparque de Rio das Ostras. A apresentação será nesta sexta-feira, dia 30, de forma virtual e fica por conta da presidente da Fundação Rio das Ostras de Cultura, Cristiane Régis.

A segunda edição do workshop, que conta com patrocínio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro  (FAPERJ), está sendo realizada de forma virtual e tem como objetivo tanto divulgar o projeto dos geoparques quanto estreitar os laços de parceria com os novos gestores que tornam único o território que compreende 16 municípios costeiros: Araruama, Armação dos Búzios, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Campos dos Goytacazes, Carapebus, Casimiro de Abreu, Iguaba Grande, Macaé, Maricá, Quissamã, Rio das Ostras, São Francisco de Itabapoana, São João da Barra, São Pedro da Aldeia e Saquarema.

De acordo com Kátia Leite Mansur, uma das responsáveis pelo Projeto, o objetivo é trabalhar para manter as riquezas naturais e culturais dos geoparques. “Além de fazer uma aproximação com os novos gestores municipais, a ideia é manter as ações para manutenção das áreas, criando uma rede sustentável da sociedade baseada nas riquezas e tradições culturais de cada cidade. Também pretendemos, daqui um tempo, dar entrada, na Unesco, no Selo Internacional dos geoparques”, ressaltou.

Para a presidente da Fundação Rio das Ostras de Cultura, a participação de Rio das Ostras é importante. “Nós temos no Município algumas áreas que são consideradas como geoparques, como a Costões Rochosos, a Praia de Mar do Norte e a APA da Lagoa de Iriry. No entanto, temos também o Museu de Sítio Arqueológico Sambaqui da Tarioba, que é considerado o principal sítio de interesse histórico-cultural na área do geoparque. A ideia é apresentar a história e a cultura de nossa Cidade, ressaltando a sua importância no desenvolvimento do Município”, esclareceu.

MUSEU DO SÍTIO ARQUEOLÓGICO SAMBAQUI DA TARIOBA – Considerado um dos poucos museus “in situ” do Brasil, ou seja, com materiais expostos da forma como foram encontrados, o Sítio Arqueológico Sambaqui da Tarioba conta ainda com objetos de adorno e conchas características da ocupação dessa antiga civilização, que habitou a Região entre 4 mil e 2 mil anos. 

Peças e objetos históricos localizados em outros sítios demarcados na Cidade também integram o acervo permanente do local. 

No museu, que tem uma finalidade didática, está exposto o Busto do Sambaquiano reconstituído artisticamente por Clara Arthaud. Outros destaques são a maquete assinada pelo artista plástico Roberto Sá e o painel de Francischetti, que reproduzem a cultura e o habitat dos sambaquianos de Rio das Ostras.

O Museu de Sítio Arqueológico Sambaqui da Tarioba e a Casa de Cultura Bento Costa Júnior são unidades da Fundação Rio das Ostras de Cultura.

GEOPARQUES – os geoparques podem ser considerados como soluções do Século 21 para geoconservação de áreas relevantes, a partir do seu uso geoturístico e educacional e do comprometimento das populações residentes no território. Também são áreas geográficas únicas e unificadas onde os sítios e paisagens com significância internacional são geridos com um conceito holístico de proteção, educação e desenvolvimento sustentável.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *