Mulheres assumem comissões e ampliam presença na Câmara

Mulheres assumem comissões e ampliam presença na Câmara

Três mulheres assumiram a presidência de importantes comissões na Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (10), ampliando a presença das deputadas nos postos de comando da Casa. Bia Kicis (PSL-DF) venceu a resistência ao seu nome e foi eleita presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça). Professora Dorinha (DEM-TO), que foi a relatora do Fundeb no ano passado, foi eleita presidente da Comissão de Educação. E a deputada em primeiro mandato Aline Sleutjes (PSL-PR) foi eleita presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural. 

Recém eleita, a deputada Aline Sleutjes (PSL-PR) falou da importância da harmonia entre os projetos do agronegócio e o meio ambiente: 

“Quero ajudar acabar com o paradigma que são linhas contrárias. Os homens e mulheres do campo são os responsáveis pelo alimento que chega à nossa mesa, com sustentabilidade e eficiência. Defenderei sempre o alinhamento das duas bandeiras”.

Apesar do aumento da presença das mulheres em postos de comando, elas ainda são minoria na composição da Câmara, 77 deputadas eleitas em 2018 e 436 deputados. Nesta quarta foram eleitos presidentes de outras sete comissões. 

Na quinta-feira (11) serão instaladas ainda outras quinze comissões, e a deputada Carla Zambelli (PSL-SP) deve ser eleita presidente da Comissão de Meio Ambiente. Com isso, quatro entre as 25 comissões permanentes serão comandas por mulheres. A deputada Flávia Arruda (PL-DF) preside a CMO (Comissão Mista de Orçamento), que reúne deputados e senadores. 

Nas últimas eleições da mesa diretora da Câmara, três mulheres foram eleitas a cargos da mesa, em formação inédita: a deputada Marília Arraes (PT-PE) é a 2ª secretária; Rose Modesto (PSB-MS) ocupa a 3ª secretaria e Rosângela Gomes (Republicanos-RJ) é a 4ª secretária.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *