Rio das Ostras reforça atendimento com ampliação de leitos para Covid-19

Rio das Ostras reforça atendimento com ampliação de leitos para Covid-19

A Covid-19 continua latente em todo o Mundo e, há quase um ano, os índices de contaminação sofreram altas e baixas em diversos países. Agora, mais uma vez os números de casos vêm aumentando, como é fato também no Estado do Rio de Janeiro. Em Rio das Ostras, sem medir esforços, profissionais da Saúde estão trabalhando da melhor forma possível no atendimento aos pacientes com a doença e essa semana os leitos foram ampliados no Município.

O Hospital de Campanha se encontra com 14 leitos funcionando. Na última semana, o número de leitos clínicos foi reduzido, devido à necessidade de algumas adequações e climatização na unidade, para que todos os pacientes tenham um atendimento de qualidade e dentro dos padrões necessários. Mas, o Hospital de Campanha voltará a atender com os 26 clínicos funcionando normalmente, assim que estiver tudo finalizado.

Além da volta dos leitos do Hospital de Campanha, o Município fez abertura de mais 17 leitos clínicos à disposição no Pronto-Socorro, que a partir desta terça-feira, dia 8, passou a ser todo para atendimento de Covid-19. Com isso, segundo a secretária de Saúde de Rio das Ostras, Dra. Jane Teixeira, o Município ganha um aumento de leitos de estabilização, além dos 11 leitos de UTI da unidade.

Caso a situação venha a se agravar e for necessário, serão disponibilizados também para Covid-19 os leitos das cirurgias eletivas, que foram suspensas na última semana. Mas a princípio, esses leitos estão sendo reservados para casos de outras doenças.

“É claro que não queremos que isso aconteça, mas houve uma elevação nos índices de casos nos últimos dias, inclusive de mortes. A taxa de ocupação de leitos chegou a 100%, às vezes oscila, mas precisamos nos resguardar. Estamos trabalhando para que tudo se estabilize e a colaboração da população com os cuidados e o cumprimento das medidas sanitárias também é de suma importância nesse processo. É preciso que todos fiquem em alerta”, pontuou Dra. Jane.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *