Profissionais de Saúde abordam ações de prevenção à AIDS

Profissionais de Saúde abordam ações de prevenção à AIDS

Dezembro se inicia e com ele mais uma luta muito importante. Neste dia primeiro, começa a Campanha de Luta contra a Aids. Por conta da pandemia, não haverá grande mobilização em Rio das Ostras, mas o assunto não deixará de ser debatido.

Na manhã desta terça-feira, a enfermeira e coordenadora do Serviço de Atenção Especializada em IST:HIV da Secretaria Municipal de Saúde, Bianca Monteiro, participou de uma Live em parceria com a Universidade Federal Fluminense – UFF Rio das Ostras, com o tema “Desafios dos Serviços de Atenção Especializada em HIV em tempos de Covid-19”.

Durante o evento, a coordenadora conversou sobre tecnologias de prevenção e a respeito das novas metas para enfrentamento do HIV, lançadas no dia 26 de novembro em uma publicação do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS no Brasil – Unaids, entre outras informações sobre a doença. Até quarta-feira, dia 2, o evento contará com a participação de outros profissionais da área abordando sobre o assunto. A transmissão é pelo YouTube, no canal da Pet Enfermagem PURO.

De acordo com a coordenadora, Rio das Ostras também continuará intensificando a prevenção nas unidades de Saúde, com oferta de testes rápidos para HIV durante o mês de dezembro, para as pessoas que tiverem interesse em fazer. O trabalho segue as orientações e protocolos sanitários contra a Covid-19.

“Temos observado uma queda significativa no número de atendimentos por conta da Covid-19. Por conta da pandemia, são menos pessoas sendo diagnosticadas e tratadas. Mas é fundamental continuar falando da prevenção. Hoje, a pessoa tratando e ficando com carga viral indetectável, tem melhor qualidade de vida, não transmite o vírus e vive tranquilamente. Perdemos a visibilidade e falamos pouco sobre HIV, mas dezembro é um mês que nos dá a possibilidade de resgatar algumas questões e o mundo todo está mobilizado através de ações de luta contra a Aids”, destacou Bianca.

DADOS ATUAIS – Segundo a coordenadora, o número de pessoas vivendo com HIV/Aids que estão cadastradas no programa do Município é de 800, com prevalência nas faixas de 25 a 49 anos de idade. Há mais usuários do sexo masculino do que feminino, sendo que isso tem uma relação direta com gays e homens que fazem sexo com homens (HSH).

“Ao longo desses quase 40 anos de luta, tivemos muitos ganhos e perdas. Mas ainda hoje é preciso falar de preconceito e discriminação. O Brasil sempre foi referência, mas ainda se vê pouco investimento, sucateamento de serviços, precariedade e pouca fala em relação as situações que envolvem pessoas vivendo com HIV. Aqui em Rio das Ostras temos o PEP à disposição da população e agora com esse novo documento da Unaids que tem como título ‘Superando pandemias ao colocar pessoas no centro” temos uma grande e importante ferramenta”, completou Bianca Monteiro.

O PEP – Profilaxia Pós-Exposição de Risco é uma medida de prevenção de urgência à infecção pelo HIV, hepatites virais e outras infecções sexualmente transmissíveis, que consiste no uso de medicamentos para reduzir o risco de adquirir essas infecções.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *