Entidades prestam homenagem a Dokinha com placa de reconhecimento

Entidades prestam homenagem a Dokinha com placa de reconhecimento

Um dia especial de lembranças, gratidão, reconhecimento e reflexão marcaram a
cerimônia de descerramento da placa em homenagem ao engenheiro civil cabofriense
RAIMUNDO LUIZ NEVES NOGUEIRA, o DOKINHA.
Na quinta-feira, dia 12 de novembro, no hall de entrada na sede regional do CREA-RJ
no Centro de Cabo Frio, também sede da ASAERLA-Associação dos Arquitetos e
Engenheiros da Região dos Lagos participaram da cerimônia, o presidente do CREA-RJ
– Luiz Antônio Cosenza, Oswaldo Neves, diretor da Mútua-RJ, Marco Antonio Barbosa,
diretor do Sindicato dos Engenheiros-SENGE, Luis Sergio dos Santos Souza, presidente
da ASAERLA e o arquiteto Felipe Araújo, Secretário de Desenvolvimento da Cidade
representando o prefeito Adriano Moreno, e Reynaldo Alves de Oliveira, o Reizinho,
diretor do Tamoyo Esporte Clube.
Após a abertura pelo mestre de cerimônia, o Padre Marcelo Schelles, pároco da igreja
N.Sra.da Assumpção em Cabo Frio, fez uma oração em respeito à memória de Dokinha
que era frequentador assíduo e colaborador da igreja.
-Dokinha foi uma grande companheiro, amigo e colaborador da igreja sempre com
cuidados e respeito aos princípios da família-, ressaltou o religioso.
Na sequência, fizeram uso da palavra, os engenheiros, Luis Sérgio dos Santos Souza,
presidente da ASAERLA e Marco Antonio Barbosa, diretor do SENGE, Oswaldo Neves,
diretor da Mutua-RJ e Luiz Antônio Cosenza, presidente do CREA-RJ. O arquiteto Felipe
Araújo, falou em nome do prefeito de Cabo Frio Adriano Moreno. Todos destacaram o
profissionalismo de Dokinha assim como o compromisso com a família, a igreja e a
dedicação especial aos amigos e ao Flamengo, time que amava e contabilizava mais de
400 camisas oficiais em seu armário. Dokinha se formou em engenharia civil pela Veiga
de Almeida em 1979.
A família esteva representada, pela mãe de Dokinha, dona Luiza Maria Neves Nogueira
(90 anos) a viúva Barbarina Nogueira, e os irmãos Yáskara Nogueira, Mauro Nogueira
(arquiteto), Kleber Nogueira. O filho, engenheiro Rafael Nogueira, viajando a trabalho,
não conseguiu vôo para chegar a tempo explicou a filha Amanda Nogueira que é
arquiteta e engenheira e carregava a bebe Liz, neta de Dokinha.

A ASAERLA prestou homenagem a família entregando um buque de flores para a Dona
Luiza Maria Neves Nogueira, mãe do engenheiro Dokinha.
O presidente Luis Sérgio destacou que as flores representam a grande família da
ASAERLA que se mantém unida e por ter o engenheiro Rafael Nogueira, filho de
Dokinha, também membro da entidade.
A placa descerrada pela família e diretores do CREA-RJ e ASAERLA, ficará na sala da
ASAERLA e passará ser conhecida como Sala Dokinha. A ASAERLA foi fundada em 21
de junho de 1977.

  • Uma justa homenagem a quem se dedicou como poucos à profissão e as entidades a
    que servia-, disse Luis Sérgio, presidente da ASAERLA.
    Dokinha morreu vítima de Covid-19 há cerca de dois meses. A cerimônia foi realizada
    no hall de entrada do CREA-RJ, que fica com ar livre e respeitando todos os protocolos
    de segurança contra a Covid-19.
    IMPRENSA – Walmor Freitas (22) 99214-3940 (WZap)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *