Projeto ’12 vezes 25′ promove solidariedade e dignidade para pessoas em situação de rua de Rio das Ostras

Projeto ’12 vezes 25′ promove solidariedade e dignidade para pessoas em situação de rua de Rio das Ostras

Rio das Ostras – Com o objetivo de promover uma refeição, como se fosse uma ceia natalina, uma vez ao mês, para moradores em situação de rua de Rio das Ostras, o projeto 12 vezes 25 leva alegria, promove um cardápio saboroso e nutritivo e momentos de alegria e confraternização na Casa do Sorriso.

O projeto oferece refeições, para 30 pessoas que não têm acesso à boa alimentação, como por exemplo, churrasco, estrogonofe, feijão tropeiro e feijoada. “Fazemos uma comida que tem representatividade, e não só aquele macarrão com salsicha que as pessoas costumam doar. Não querendo desmerecer, pois as pessoas doam o que podem, mas a gente pensa que quando trabalhamos com os assistidos da Casa do Sorriso, cozinhamos como se fosse para a nossa família. Por isso, pensamos nas comidas culturais, que resgatem boas lembranças.

também doa cestas básicas e material de limpeza, e já alcançou mais de 180 cestas distribuídasO projeto foi crescendo e já tem 7 anos acompanhando pessoas em vulnerabilidade no município – Divulgação

Uma das gestoras do projeto, a professora Bárbara Saboya, explicou que, o projeto começou a funcionar em Goiás – GO, através de uma pessoa que teve uma ideia de fazer um Natal em cada mês do ano, por isso é chamado 12 vezes 25. “A Lívia Soares, outra gestora do grupo, conheceu o projeto e trouxe para Rio das Ostras, a ideia sensibilizou amigos em comum que passaram a contribuir. O projeto foi crescendo e já temos 7 anos acompanhando pessoas em vulnerabilidade no município”, contou.

Além disso, neste momento de pandemia da Covid-19 o projeto também doa cestas básicas e material de limpeza, e já alcançou mais de 180 cestas distribuídas. “A corrente do bem vai passando, então recebemos doações de cestas, produtos e valores em dinheiro, que convertemos em solidariedade. Também doamos enxovais para grávidas e mães”, explicou Bárbara.

Fonte: odia.ig.com.br

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *