Professores da EJA utilizam QR CODE para facilitar acesso aos materiais pedagógicos

Professores da EJA utilizam QR CODE para facilitar acesso aos materiais pedagógicos

As ferramentas digitais têm sido utilizadas para facilitar a aprendizagem dos estudantes na Rede Municipal de Rio das Ostras e o QR Code é um exemplo delas. Sendo um código de barras bidimensional, é facilmente escaneado por câmeras de telefones celulares. Depois de fotografado, o código pode ser convertido em texto, página da internet, localização georreferenciada, e-mail, SMS, dentre outras possibilidades.

São os QR Codes inseridos nas apostilas de Língua Portuguesa e História da Fase II da Educação de Jovens e Adultos (EJA) que possibilitam aos alunos ter acesso a novos conteúdos e ampliar o conhecimento.

Para ilustrar e tornar mais dinâmico o conteúdo trabalhado em uma das aulas de Língua Portuguesa, os professores indicaram, por meio de QR Codes, vídeos sobre o preconceito linguístico. Como conta a coordenadora da EJA no município, Renata Quadros, esse preconceito pode ser definido como juízo de valor negativo em relação à forma de falar das pessoas.

A coordenadora lembra que, desde o início da pandemia de Covid-19, os professores da Rede Municipal contam com a parceria da Coordenação Pedagógica na elaboração das apostilas para os alunos. De acordo com Renata, os docentes têm assistido e participado de lives e fóruns para se atualizarem.  “Em julho, alguns professores assistiram aos vídeos do Fórum Rio”, lembra.

Uma das lives que contou com a participação de professores de Rio das Ostras foi a promovida pela Fundação Santillana, no dia 29 de julho, sobre o tema “Educação de Jovens e Adultos: desafios e esperanças”. Durante essa capacitação virtual, a secretária executiva de desenvolvimento da Educação de Pernambuco, Ana Selva, destacou a importância do trabalho individual. “É muito importante pensar na singularidade desse aluno de EJA. Precisamos chegar junto deles e fazê-los acreditar que podem retomar seus estudos e terem muito sucesso”.

Nesse sentido, Renata Quadros afirma que a Rede Municipal está cumprindo o papel de estimular os estudantes. A plataforma [email protected], por exemplo, disponibiliza uma funcionalidade às unidades escolares por meio da qual alunos e docentes podem interagir e trocar mensagens. No próprio Ambiente de Aprendizagem Virtual (AVA), o professor consegue elaborar uma explicação para toda a turma ou conversar somente com um aluno que precise de mais apoio.

“Sabemos que não é fácil estudar depois de ter trabalhado o dia todo. É muito cansativo, mas vale a pena essa busca pelo conhecimento. É preciso que cada um dos alunos da Rede Municipal de Rio das Ostras saiba que estamos trabalhando em prol de melhorias e avanços na Educação no nosso município”, afirmou o secretário de Educação, Esporte e Lazer, Maurício Henriques.

DEBATES SOBRE A EJA – Lives, fóruns e webnários tem posto a Educação de Jovens e Adultos no foco de discussão. Nas transmissões, especialistas e professores de sala de aula debatem o direito dos alunos que não puderam concluir os estudos na dita ‘idade certa’ e retornam aos bancos escolares depois de adultos. É consenso que a escola precisa ser um canal de desenvolvimento da cognição e também propiciar a socialização, o respeito e o aumento das habilidades socioemocionais. Para muitos dos participantes dos encontros virtuais, o prazer e os cuidados na formação dos estudantes da EJA são de fundamental importância    

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *