Hospital de campanha começa a ser desmontado em Casimiro de Abreu, RJ, após governo desistir de unidades

Hospital de campanha começa a ser desmontado em Casimiro de Abreu, RJ, após governo desistir de unidades

A estrutura do hospital de campanha que seria inaugurado pelo governo estadual em Casimiro de Abreu, no interior do Rio, começou a ser desmontada nesta quinta-feira (2).

A unidade na cidade começou a ser montada no distrito de Barra de São João e seria um ponto estratégico para aliviar o sistema de saúde das cidades vizinhas na Região dos Lagos e Baixada Litorânea.

O secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Alex Bousquet, anunciou nesta quarta (1º) que o governo desistiu de concluir as unidades em Casimiro de Abreu e em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense.

As unidades seriam usadas para atender pacientes infectados com Covid-19. Depois de meses de atraso para a entrega, o governo chegou a divulgar novos prazos de inauguração, mas agora que apenas outras unidades que já estão em processo de construção em Duque de Caxias, Nova Friburgo e Nova Iguaçu serão concluídas.

Nas regiões onde os hospitais estavam previstos e não serão mais montados, Bousquet afirmou que há planos para “pactuação” de leitos com a rede privada que, segundo ele, dispõem de vagas neste estágio da pandemia.

“Os hospitais de Caxias, Nova Friburgo e Nova Iguaçu serão completados. Eles estão em fase final de construção e montagem, e assim nós faremos. Os hospitais do Maracanã e São Gonçalo serão mantidos. Serão totalmente montados e servirão de retaguarda para uma possível segunda onda, independente da magnitude, para que nenhum cidadão do estado deixe de ser atendido por falta de leito de Covid”, disse Bousquet.

Fonte: g1.globo.com

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *