Tempos difíceis não revelam ninguém, escancaram o que sempre foram

Tempos difíceis não revelam ninguém, escancaram o que sempre foram

Por Juarez Volotão 
Editorial – Falando Francamente 

Engana-se quem pensa que tempos difíceis revelam caráter ou pessoas, quando na verdade apenas escancaram o que sempre foram. 
Desde o início da Pandemia do Coronavírus temos visto ações de aproveitadores, papagaios de pirata que desejam, em cima da desgraça, da fome, da dor, do desespero, da perda e do caos, aparecer a qualquer custo. 

Vimos Empresários se reunírem em programa de TV conclamando a volta do Comércio, alguns até estiveram com o Prefeito da cidade, vimos gente poderosa dona de empresa de ônibus fazendo discursinho emocionado, atraindo holofote e tentando, sair como vítima dessa situação, todos olhando apenas para si, para os seus bolsos e tão somente preocupados com suas contas e receitas. 

Poderiam estar preocupados com os seus funcionários e equipe? Talvez, mas consigo mesmo e com suas famílias, com certeza. 
Fora o aparecer na Mídia como ‘ bons empresários’, o que essas grandes Empresas – de ônibus, água, rede de sapataria que também é dona de rede de hotéis e restaurantes e rede de mercados locais – fizeram, com o seu dinheiro, pelo povo mais necessitado? 
Quais ações implementaram na ajuda e no socorro dos pobres de Cabo Frio e da Região dos Lagos?
Qual verba do caixa de suas grandes Empresas locais tiraram, hoje e ao longo dos anos, para superar tempos de crises e alimentar quem tem fome e passa necessidade do básico? 

A resposta é uma só para todas essas perguntas, Nada. 
Esses que arrotam ser bons Empresários querem e visam apenas os seus lucros, como sempre fizeram aliás. 
Não estão, como nunca estiveram preocupados com o povo daqui ou dali. 
Blindados pela mídia local, querem apenas a abertura do comércio local para voltarem a lucrar e que se dane a saúde ou a vida da massa humilde que movimenta seus impérios. 
Esses tempos difíceis não revelam ninguém, mas escancara o que esses Empresários das grandes empresas de Cabo Frio e da Região dos Lagos sempre foram, mesquinhos e hipócritas. 

Ajudar? Doar cestas básicas? Fazer ação social com o próprio dinheiro da empresa ou do caixa? 
Se importar com o próximo? 
Esses tempos difíceis também escancaram que é mais fácil, como está sendo, os Pobres dividirem o pouco que tem, do que esses ricos coçarem seus bolsos e fazer algo por alguém. 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *