Mortes por dengue aumentam 50%; casos prováveis sobem 61,5%

Mortes por dengue aumentam 50%; casos prováveis sobem 61,5%

Em quase três meses, 120 pessoas morreram por dengue no Brasil, segundo dados do último boletim epidemiológico da doença do Ministério da Saúde. O número é 50% maior que no mesmo período do ano passado, quando 80 pessoas vieram a óbito por causa da doença. Outras 188 mortes estão em investigação. A doença, assim como o novo coronavírus, tem maior taxa de letalidade em idosos. Das 120 pessoas que morreram, 72 tinham mais de 60 anos de idade.

O Paraná é o estado com maior número de óbitos: 53. São Paulo vem em seguida com 32. Mato Grosso do Sul, Distrito Federal, Rio de Janeiro, Acre, Minas Gerais e Amazonas também tiveram registros. O Ministério da Saúde contabilizou ainda 290 casos de dengue grave, conhecida como hemorrágica, e 3.547 casos de dengue com sinais de alarme.

Até o dia 21 de março, foram notificados 441.224 casos prováveis de dengue no Brasil. No ano passado, considerando o mesmo intervalo, foram 273.193, um aumento de 61,5%. Entre estes casos, as atenções se voltam para Acre, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal e Paraná.

Segundo autoridades de saúde, o sorotipo 2 do vírus está em circulação e pode ser apontado como uma das causas do aumento nos números. Antes, os mais comuns eram os sorotipos 1 e o 3. Com a mudança, mais pessoas podem ter dengue e, quem já teve a doença, corre risco de ter um quadro mais grave, caso seja infectado novamente. 

O cuidado básico para prevenir a doença é simples e permance o mesmo: evitar o acúmulo de água parada, local de reprodução do mosquito Aedes aegypti.

Por Daniel Adjuto, CNN  

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *