Cultura de Iguaba convoca artesãos para cadastro no Programa do Artesanato Brasileiro

Cultura de Iguaba convoca artesãos para cadastro no Programa do Artesanato Brasileiro

 A subsecretaria de Cultura de Iguaba Grande realiza no dia 31 de março, das 8 às 17 horas, na Escola Municipal Alice Canellas, um recadastramento para os antigos artesãos e um cadastramento para os novos. O objetivo é realizar um levantamento do perfil socioeconômico da classe no município. Para isso, os interessados deverão apresentar cópia da carteira de identidade, cópia do CPF, cópia do comprovante de residência, duas fotos 3×4, uma peça de artesanato pronta que seja de autoria própria, e uma peça de artesanato com a confecção já iniciada, e que deverá ser concluída durante o atendimento como forma de comprovação de habilidade artesanal. Importante ressaltar que o cadastro será apenas para artesãos moradores de Iguaba Grande e que tenham idade igual ou superior a 18 anos. 

A ação faz parte do Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), criado pelo Decreto Federal de 21 de março de 1991. Originalmente vinculado ao Ministério da Ação Social, atualmente o Programa é gerido pela Subsecretaria de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas, Empreendedorismo e Artesanato da Secretaria de Desenvolvimento da Indústria, Comércio, Serviços e Inovação, do Ministério da Economia, e tem o objetivo de coordenar e desenvolver, junto com estados e municípios, atividades que visem a valorização do artesão brasileiro, elevando o seu nível cultural, profissional, social e econômico, além de desenvolver e promover o artesanato e a empresa artesanal. 

De acordo com a Diretora de Projetos da Subsecretaria de Cultura, Ana Lucia Dantas, o último cadastramento foi realizado há mais de dois anos. “Quando assumimos, em junho do ano passado, estava tudo desorganizado, o regimento não estava sendo cumprido, estava tudo muito solto. Então decidimos reunir e reorganizar a classe até para que tivessem representatividade no município”, explicou Ana. 

O cadastramento de novos artesãos não é obrigatório, mas o recadastramento dos antigos, é. Quem se cadastra tem direito à espaço para exposição e venda dos produtos (com isenção de taxas e impostos) em dois pontos da cidade: o Armazém da Terra, no Centro, e a Boutique do Artesanato, na Praça da Estação. Também existe a possibilidade de participação em feiras organizadas pela Prefeitura dentro do município. “Quem não fizer o recadastramento terá a carteirinha suspensa e perderá o direito à utilização dos espaços”, alertou Ana.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *